Assessoria de Imprensa Expediente Fale Conosco Comunicar PUC-Rio
 
Busca avançada
Facebook Twitter
Releases Clipping Pesquisadores  
Relatório da Reitoria daPontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro 2006

16/12/2008

Relatório da Reitoria da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro 2006
Autor: Padre Jesus Hortal


 

 

 

Caros membros do Corpo Docente,

Caros membros do Conselho de Desenvolvimento,

 

A ponto de encerrar o meu décimo segundo ano à frente da PUC-Rio, compareço, mais uma vez, para cumprir meu dever estatutário de informar à comunidade universitária sobre os principais acontecimentos do exercício findo e sobre as perspectivas que se abrem pra o próximo. Logicamente, o que apresentarei será a visão da administração central da Universidade, que deve ser complementada com as visões dos outros integrantes da comunidade. Por isso, solicito a contribuição amiga de todos os que trabalham e se esforçam no dia-a-dia da nossa instituição. Enviem as suas críticas, comentários, sugestões e propostas. Todas serão examinadas atentamente e servirão para o nosso planejamento.

 

I. O momento atual da educação universitária no Brasil

Em anos anteriores, ocupei-me longamente com o projeto de reforma universitária, elaborado pelo Governo Federal. A situação evoluiu ulteriormente. Enviado ao Congresso Nacional em 12 de junho, com urgência constitucional, despertou fortes críticas, recebendo quase quatrocentas emendas de parlamentares. A sua tramitação ficou, porém, prejudicada pela solicitação do Deputado Átila Lira, que exigiu a consideração prévia do PL 4212/2004, de sua autoria. Assim foi feito e o projeto do Governo ficou apensado ao de iniciativa da Câmara. Diante dessa situação e da forte oposição que o projeto enfrentava, o Presidente Lula pediu, em fins de agosto, a retirada da urgência constitucional. Além disso, o relator da comissão especial criada para tratar deste assunto, Deputado Paulo Delgado, relator do projeto, não foi reeleito, embora haja uma certa perspectiva de que, sendo primeiro suplente, venha a assumir, de fato, a cadeira parlamentar. Estamos, pois, à espera do que virá acontecer. Por isso, devemos continuar vigilantes, unindo esforços com as outras Universidades comunitárias.

O ensino superior, no Brasil, encontra-se num verdadeiro impasse. Encontramo-nos numa situação de completa estagnação. O índice de escolaridade dos jovens entre 18 e 25 anos, conforme dados divulgados pelo próprio INEP, continua em torno dos 11%, o mais baixo da América Latina, com exceção do Haiti. Uma verdadeira reforma preocupada com mudar essa situação e não apenas com preservar interesses corporativistas, deveria facilitar o acesso ao ensino superior, mediante financiamento fácil ao estudante, independentemente do tipo de estabelecimento de sua livre escolha. Estamos muito longe desse ideal. A verdade é que o Brasil está perdendo posições nessa corrida por uma sociedade do conhecimento. A excelência de algumas instituições federais não pode ser uma justificativa para a inércia diante de situação tão preocupante.

 

 

 

II. A situação da PUC – O espaço físico

O ano de 2006 pode ser considerado como uma etapa positiva para a PUC-Rio. A Universidade levou adiante o seu projeto, com um aprofundamento da qualidade, continuou a crescer, desenvolveu-se. Para começar pelo mais simples, falemos do espaço físico. Todos conhecemos as demandas constantes, dos mais variados tipos, que existem, nesse campo. Durante este ano, realizamos algumas construções novas no nosso campus: um pequeno edifício, embaixo do viaduto Lagoa-Barra, para sediar a divisão de manutenção, um auditório ao ar livre, para eventos culturais, aproveitando o declive do rio Rainha, e alguns anexos ao laboratório de meio ambiente. Foram também remanejados alguns espaços, como o nível térreo do ginásio, dando maior conforto a alguns departamentos e projetos. Recuperamos, para o uso da Universidade, a casa do correio, que será dedicada por inteiro ao Departamento de Serviço Social.

Mas a nossa demanda de espaço físico não se contém dentro dos estreitos limites do nosso campus. Por isso, alugamos o Colégio São Marcelo, com exceção do espaço reservado à residência da comunidade religiosa proprietária do imóvel, o que nos permitiu aproximar e colocar de modo muito mais acessível a parte da biblioteca que se encontrava num depósito, no centro da cidade. Estamos alugando mais um andar na rua da Ajuda, no centro da cidade, para permitir a expansão do TecGraph. Assinamos um protocolo de intenções com a Diocese de Duque de Caxias e São João de Meriti, o que nos permitirá ampliar nossas ações de extensão numa área altamente carente. Esperamos instalar lá, já no mês de janeiro, com a ajuda do Banco Santander, um sala de inclusão digital. Dois grandes galpões no Pólo de Cinema e Vídeo da Barra foram também alugados e neles foi instalado o VisionLab, laboratório de animação gráfica, de futuro promissor, tanto para a TV digital, quanto para a indústria de entretenimento, em geral. Temos boas perspectivas de construir, também em áreas diferentes do nosso campus, o Centro de Avaliação não destrutiva (CAND) e o Centro de Engenharia Veicular. Para que os senhores tenham alguma idéia de todos os endereços atuais da PUC, permitam-me mostrar algumas imagens dos diversos lugares onde atuamos:

 

                  Sede Central

                  Rua Marquês de São Vicente, 225

 

                                            Centro Loyola de Fé e Cultura
                                            Estrada da Gávea, 1

 

 

                                 IOPUC
                                            Rua Marquês de São Vicente, 389

 

                                 TecGraph
                                            Rua Marquês de São Vicente, 230

 

                                 TecGraph
                                            Rua da Ajuda

 

                                 CCE Centro
                                            Av. Marechal Câmara, 176

 

                                 Centro de Tecnologia em Dutos (CTDUT)
                                            Av. Fabor Orbel s/n Campos Elíseos – Duque de Caxias

 

                                 Colégio São Marcelo

                                 Estrada da Gávea

 

                                 Instituto São Bento – Duque de Caxias

 

                                 Vision Lab – Pólo de Cinema e Vídeo – Barra

 

Mesmo com essa multiplicação de lugares, a nossa demanda de espaço está longe de ser atendida. Mas há novas perspectivas de expansão. Acabamos de assinar um convênio com a Petrobrás, o nosso parceiro privilegiado de perto de vinte anos, que nos permitirá construir, no nosso campus, um edifício para abrigar a sede do núcleo de competência em petróleo, do qual somos líderes. A empresa está colocando à nossa disposição, para essa finalidade quase trinta milhões de reais. Foi também com recursos da Petrobrás que concluímos e inauguramos, no dia 10 de maio, o CTDUT, Centro de Tecnologia em Dutos, empreendimento conjunto da citada empresa petrolífera, da sua subsidiária Transpetro e da PUC e ao qual já se associaram numerosas outras empresas do ramo.

Com recursos próprios da Fundação Leonel Franca, estamos adquirindo mais um pequeno imóvel, na rua Marquês de São Vicente, 325, com vistas a sediar nele a nossa Empresa Júnior, que recentemente ganhou a única medalha ouro do Prêmio Qualidade Rio 2006.

Como é sabido de todos – pois foi objeto de ampla reportagem no Jornal da PUC –, com a ajuda de uma fundação européia, convocamos um concurso para a construção de uma nova biblioteca, dentro dos padrões mais avançados. Estamos empenhados no desenvolvimento desse projeto, a fim de conseguirmos patrocínios que nos permitam a realização de um empreendimento tão importante para a vida universitária. Para a frente da nossa igreja, graças também a patrocínios obtidos, está sendo montado um mosaico, reprodução de um projeto de Cândido Portinari, sobre o tema “Jesus entre os Doutores”, que possivelmente será inaugurado pela Páscoa. Igualmente, serão construídos dois grandes vitrais, reprodução de quadros do mesmo Portinari.

Continuamos, dentro do possível, a cuidar e a melhorar o nosso campus, lugar de atividades científicas, mas também espaço de convivência humana. Toda a nossa área recebeu novo recapeamento asfáltico. Os espaços do Rio Data Centro foram remodelados, permitindo a instalação de 76 novos computadores. Notável foi também o remanejamento dos laboratórios da Comunicação Social, que brevemente contará com doze ilhas de edição. Sistematicamente, todas as salas de aula – que já contam com ar condicionado – estão sendo equipadas com a infra-estrutura necessária para o emprego dos modernos meios audiovisuais: videocassete, DVD, projetor multimídia, amplificador, caixas acústicas e computadores, além de aparelhos de TV. E não podemos esquecer o belo e inigualável escritório modelo de arquitetura, inaugurado no dia 11 de abril.

 

III. A nossa situação financeira

Todas essas ações e as que ainda enxergamos como desejáveis a curto e médio prazo, precisam de recursos econômicos. A nossa política de austeridade financeira e a procura de fontes alternativas de receita estão dando resultados convincentes. No início do ano, ainda carregávamos uma dívida interna de oito milhões de reais. Graças a uma forte aportação do Banco Itaú, a título de aluguel antecipado, conseguimos cancelar a maior parte dessa dívida. O aumento do volume de projetos de pesquisa também tem contribuído para a nossa estabilidade financeira. Fica ainda pendente a liquidação definitiva dos processos trabalhistas movidos, a partir de 1992, por um numeroso grupo de docentes do CTC. É verdade que, ao longo destes últimos anos, um certo número dos que permaneceram na PUC, renunciaram à ação, mas também tivemos que pagar pesadas indenizações, para outros que saíram. Falta, porém, ainda o grupo final, com o qual encontramo-nos em negociações. Não é uma quantia pequena a que teremos que desembolsar, mas, como esperamos reaver a curto prazo, com correção, o dinheiro que tivemos que depositar em juízo, em 1997, por conta da quota patronal do INSS, não se pode dizer que a situação seja tão preocupante. Contudo, quero chamar a atenção para um fato que nos faz olhar as nossas contas como de equilíbrio instável. A verdade é que estamos pagando as nossas despesas de pessoal com as receitas do mês seguinte. De fato, cobramos as anuidades por antecipação e pagamos as nossas despesas de pessoal por mês vencido. A rigor, se seguíssemos o regime estrito de competência na nossa contabilidade, deveríamos dizer que estamos com um déficit permanente de perto de dez milhões. É essa a quantia que deveria encontrar-se no nosso caixa, no final de cada mês, mas que não se encontra de fato. O fluxo de caixa aparece positivo, mas isso é porque não consideramos os encargos pendentes, de acordo com a competência. Para conseguirmos essa meta, continuaremos o nosso processo de implementação da orçamentação por unidade, o que nos permitirá compartilhar a co-responsabilidade pelos nossos rumos financeiros.

 

IV. A missão original da Universidade

A PUC-Rio, enquanto Universidade Católica, que brotou de uma decisão do Episcopado brasileiro e foi confiada à Companhia de Jesus (jesuítas), deve permanecer fiel à missão original. Por isso, estabelecemos o Conselho para a Identidade e Missão (CIM), antigo Conselho de Ação Pastoral e promovemos um grupo de reflexão sobre o mesmo tema (GIM). Dentro desse contexto, desejo sublinhar dois eventos realizados este ano: as Jornadas sobre a Inspiração Cristã e Católica da Universidade, realizadas na Casa de Retiros Pe. Anchieta, de 22 a 24 de outubro; e o Seminário sobre Os Jesuítas e a Globalização, em parceria com outras instituições de ensino superior da Companhia de Jesus, como a UNISINOS e as Faculdades de Filosofia e Teologia dos jesuítas, em Belo Horizonte. Este último contou com a colaboração da Presidência da Associação Jesuíta de Universidades da América Latina (AUSJAL) e teve a presença marcante do Geral do Jesuítas, Pe. Peter-Hans Kolvenbach. Nessa mesma linha, temo-nos esforçado em participar de encontros e seminários que nos colocam em contato com as nossas co-irmãs. Quero sublinhar, a título de exemplo, a Assembléia Geral da FIUC (Federação Internacional de Universidades Católicas), em Bangkok e a da ODUCAL (Organização de Universidades Católicas da América Latina), em Buenos Aires, assim como a nossa presença marcante em diversos encontros da ABESC (Associação Brasileira de Escolas Superiores Católicas). É com alegria que anuncio que, de 20 a 22 de setembro do ano que vêm, sediaremos aqui, na PUC, o XIII Encontro de Reitores da América Latina e o Caribe, promovido pelo CELAM, onde o tema principal será a reflexão sobre as conclusões da Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano, que terá lugar em Aparecida, no mês de maio..

Nessa mesma linha de atuação, podemos mencionar a nossa crescente interação com a Arquidiocese do Rio de Janeiro, à qual prestamos assessoria, sobre tudo no campo da comunicação social, mas com a qual também temos importantes parcerias. De fato, os cursos de Filosofia e Teologia do Seminário São José são, atualmente, cursos da PUC, com organização específica, mas plenamente integrados na nossa estrutura acadêmica. Além disso, iniciamos o curso de especialização em Bioética, uma pós-graduação que responde à demanda do laicato católico. Este ano, tivemos a alegria de sediar, mais uma vez, o Congresso Universitário Católico do Rio de Janeiro. De modo especial, nos enche de orgulho a colaboração no campo social, com paróquias e centros comunitários de periferia e da baixada fluminense.

 

 

V. As novidades no campo acadêmico

Duas novidades se destacam na nossa oferta acadêmica. Em primeiro lugar, o início de duas novas habilitações em design: mídia digital e moda. Ambas tiveram uma acolhida bastante favorável da parte dos candidatos ao ingresso na PUC.

Em segundo lugar, devemos destacar a aprovação pela CAPES do projeto de mestrado em Geografia. Possui uma concepção inovadora e vem completar o perfil que defendemos para a nossa Universidade. Com esse novo programa, atingimos o número de 26 mestrados, com todos os Departamentos atuando nesse campo, sendo que a grande maioria oferece também o doutorado. É claro que isso nos obriga a um esforço redobrado para manter um corpo docente engajado na pesquisa e com criatividade para a inovação. Por isso, continuaremos a política de avaliação e renovação dos nossos quadros, mesmo que isso implique em custos adicionais. A avaliação não pode ser considerada como uma ação esporádica e ocasional, mas de caráter contínuo e sistemático, não tanto em função das exigências do MEC, mas das nossas próprias necessidades.

Lembremos também que o nosso curso de Arquitetura e Urbanismo recebeu o reconhecimento definitivo da parte do MEC.

Temos procurado continuar nossa política de melhora, dentro do possível, do nosso corpo docente. O nosso plano de previdência privada, que já atingiu a sua maturidade, se constitui numa poderosa ajuda nesse caminho e empenharemos todos os nossos esforços para reforçá-lo, assegurando aos que chegam ao limite superior, setenta por cento dos rendimentos no momento da aposentadoria. Continuaremos também, como é nosso dever, a reconhecer os méritos daqueles que atingiram a senioridade, oferecendo-lhes o título de professor emérito. Continuaremos também a dar suporte ao registro da propriedade intelectual, fruto do trabalho acadêmico dos nossos professores. Para tanto, além de continuar com o nosso próprio escritório contratamos os serviços de um outro, especializado nessa matéria.

A coordenação das atividades acadêmicas é fundamental para o bom andamento da Universidade. Um número não pequeno de professores dedicam tempo e trabalho a essa tarefa, que deve ser recompensada. A fim de incentivar essas atividades e dentro das nossas possibilidades, estamos estabelecendo uma gratificação por função para os coordenadores, não uniforme, mas em proporção ao número de alunos de cada curso.

Mas uma Universidade não se faz apenas com bons professores e bons funcionários. São necessários também os bons alunos. O nosso programa de bolsas e auxílios, os mais variados, complementado com algumas ações pontuais de certas empresas, é um instrumento de captação de bons estudantes, além do seu caráter eminentemente social. Daí o empenho contínuo na procura deles. Intensificamos a nossa interação com os colégios donde procede o nosso alunado. Ao lado de iniciativas mais antigas, como o PIUES, merece especial destaque o programa “PUC por um dia”, quando a Universidade, de portas abertas, se enche de secundaristas ávidos de conhecer a nossa realidade. O material impresso com a finalidade de divulgação das nossas atividades entre os adolescentes está ganhando qualidade e profissionalismo. Além disso, a política de bolsas de desempenho acadêmico se constitui num incentivo importante para os nossos futuros alunos.

 

VI. Prêmios e reconhecimentos

Como em anos anteriores, também neste a nossa safra de prêmios foi grande. Destaco dois, pela sua singularidade: a medalha de ouro – única entre todas as instituições concorrentes – do Programa Qualidade Rio 2006, atribuída a nossa Empresa Júnior, que já recebera a certificação ISO 9001; e o Prêmio Estácio de Sá, ganho pelo nosso Núcleo Interdisciplinar de Meio Ambiente (NIMA), em virtude da sua atuação na área de educação ambiental.

Mas, ao lado desse dois galardões extraordinários, não podemos esquecer outros de grande importância, embora resulte quase impossível enumerar todos os integrantes da nossa comunidade, que, de um modo ou de outro, foram premiados. Mérito reconhecido tiveram vários professores do Departamento de Informática e do CETUC, no desenvolvimento do sistema brasileiro de TV digital, especialmente, na montagem da linguagem intermediária Ginga, altamente inovativa, que facilitará a interação entre o espectador e as emissoras. Continuaremos a apoiar esse projeto, altamente relevante, do ponto de vista social.

Na avaliação dos PIBIC de todo o país, a PUC-Rio se saiu bastante bem, tanto em relação ao processo de seleção, quanto ao de avaliação. Numa escala de notas variando de 0 a 5, tivemos nota 4,2 para Seleção e 4,8 para Avaliação. Ainda temos espaço para melhorar nosso processo de seleção mas fica evidente que nosso Seminário de IC é muito bem avaliado.

Na 13ª Competição Internacional de Matemática para Estudantes Universitários (IMC – International Mathematical Competition for University Students), que aconteceu entre os dias 20 e 26 de julho em Odessa, Ucrânia, o nosso aluno Fabio Dias Moreira conquistou três medalha de ouro.

A equipe Rio Botz, formada por alunos de Engenharia de Controle e Automação, Engenharia de Computação e Engenharia Elétrica, trouxe da 3ª Olimpíada Internacional de Robótica uma medalha de ouro e uma de bronze, desenvolvendo tecnologia que poderá ser aproveitada , por exemplo, em cadeiras de rodas ou no auxílio de operações de salvamento.

O doutorando Ricardo Hernández Pereira e o graduando Leonardo Guedes de Souza obtiveram o Prêmio Petrobrás de Tecnologia, na sua segunda edição, na categoria ouro. O primeiro ganhou a honraria com o projeto “Modelo semi-empírico de avaliação de desempenho de motores diesel consumindo gás natural”. O segundo, com o projeto “Rotina de otimização de gasodutos”

Tainara Gomes dos Santos, uma criança de nove anos, aluna da Escola Municipal Luiz Delfino e freqüentadora das salas do nosso projeto KHouse/Kidlink ganhou uma competição internacional, da qual participaram crianças de 164 países, de desenho no computador. A pequena digitadora projetou-se a si própria, no futuro, dando aula de matemática.

Avaliadas pela qualidade e a originalidade, três teses de doutorado defendidas na PUC foram premiadas pela CAPES:  a de Danielle Carusi, ex-aluna da Economia, sobre “Escolaridade das crianças no Brasil: três ensaios para a defasagem idade-série”; a de Noel Struchiner, ex-aluno do Departamento de Filosofia, sobre “O positivismo conceitual como cenário para uma investigação filosófica acerca dos casos difíceis do Direito”; e a de Cléber Alves, ex-aluno do Departamento de Direito, sobre “A estruturação dos serviços de assistência nos Estados Unidos, na França e no Brasil e sua contribuição para garantir a igualdade de todos no acesso à Justiça”.

A tese de doutorado  “Com o arado do pensamento: a cultura democrática e científica da década de 1880 no Rio de Janeiro” de Maria Teresa Chaves de Mello,  orientada pelo professor Ilmar Rohloff de Mattos, ambos do Departamento de História,  recebeu o PRIMEIRO LUGAR no Concurso de teses da  ANPUH-Rio (Associação Nacional de História - Regional Rio).

“Açougue da Alma”, documentário da TV PUC do Rio sobre a situação das instituições para menores infratores do Rio, ganhou o prêmio de Destaque do Júri no XIV Festival Gramado Cine Vídeo. E os alunos Natália Warth e Vitor Leite, do curso de comunicação social, abocanharam a categoria Gênero Experimental com o curta “O estudante perfeito”.

A TV PUC e a Estação Pilh@ receberam menção honrosa, nas categorias Telejornal e Rádio Web, na III Exposição de Pesquisa Experimental em Comunicação do Mercosul.

O Vice-Reitor Comunitário, prof. Augusto Sampaio, recebeu o título de Personalidade Republicana, outorgado pelo Museu da República, como reconhecimento à sua atuação de caráter marcadamente social.

O nosso professor do Departamento de Direito João Berthier Soares recebeu o prêmio Cidadania, outorgado pela Folha Dirigida, com o apoio da Unesco e da Associação Brasileira da Imprensa (ABI).

Como prova da qualidade que cultivamos, poderíamos ainda citar os numerosos professores que sistematicamente ganham nos editais da FINEP (incluindo os fundos nacionais), do CNPq ou da FAPERJ. A percentagem dos projetos que nos são atribuídos está muito além do nosso tamanho.

 

VII. Algumas palavras finais.

Como falei inicialmente, este ano deve ser considerado positivo. A PUC, em contraste com um bom número de instituições privadas, conseguiu superar as dificuldades dos anos recentes e pode encarar com confiança o futuro. Mas isso só foi possível com o esforço de muitas pessoas, para as quais vão os meus agradecimentos. De modo especial quero mencionar os colaboradores mais imediatos da Reitoria – Vice-Reitores, Decanos, Coordenadores Centrais, Assessoria Jurídica. Pode-e dizer que formamos uma verdadeira equipe, em que prevalece o espírito de corpo sobre o individualismo e os interesses particulares.

Também desejo agradecer singularmente aos Diretores, que colaboram ativamente na implementação das nossas medidas, nem sempre fáceis e populares, mas necessárias, de planejamento e ajuste. E a todos os integrantes dos corpos docente e técnico-administrativo da Universidade. Os próprios alunos, com as suas críticas e sugestões nos têm ajudado a corrigir as nossa falhas. Agora, com a representação estudantil reorganizada, almejamos uma maior colaboração, para o futuro.

Logicamente, o nosso maior agradecimento se dirige a Deus Nosso Senhor, que nos conduziu até aqui e no qual confiamos para continuar adiante. Estou convencido que a mão da Divina Providência se tem manifestado de mil modos no nosso quotidiano e que nunca nos faltará o seu desvelo e o seu carinho. Com essa convicção, encerro este meu relatório, desejando a todos os membros da Assembléia Universitária e a todos os que, de um modo ou de outro trabalham na PUC-Rio, a alegria do Natal que se aproxima e as bênçãos divinas durante todo o ano de 2007.

Muito obrigado!

 

 

 

Pe. Jesus Hortal Sánchez, S.J.

Reitor da PUC-Rio


Recentes

Relatórios das Atividades Universitárias do Reitor da PUC-Rio, padre Jesús Hortal Sánchez, S.J.
Assembléia Universitária
16/12/2008

Relatórios da Reitoria daPontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - 1996 à 2008
Assembléia Universitária
16/12/2008

Relatório da Reitoria da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro 2005
Assembléia Universitária
16/12/2008

Relatório da Reitoria da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro 1996
Assembléia Universitária
16/12/2008

Relatório da Reitoria da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro 1997
Assembléia Universitária
16/12/2008

Relatório da Reitoria da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro 1998
Assembléia Universitária
16/12/2008

Relatório da Reitoria da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro 1999
Assembléia Universitária
16/12/2008

Relatório da Reitoria da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro 2000
Assembléia Universitária
16/12/2008

Relatório da Reitoria da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro 2001
Assembléia Universitária
16/12/2008

Relatório da Reitoria da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro 2002
Assembléia Universitária
16/12/2008

Mais



HOME

Releases

Clipping

Pesquisadores


Fatos e Números

Balanço Anual

Assembléia Universitária


Estágio


Expediente

Fale Conosco